Repelentes: como usá-los à noite
30/12/2015

Primeiramente, vamos entender o processo de ação desses produtos. Quando aplicamos o repelente num local específico da pele, forma-se uma espécie de “nuvem” de aproximadamente 4 centímetros de espessura e largura. É a existência dela que vai impedir que você seja picado pelos mosquitos, mesmo que eles estejam próximos.

Por conta disso, essa aplicação deve acontecer de forma homogênea, como no uso dos filtros solares, que devem ser passados por toda a pele exposta.

Também por essa razão é que o uso noturno do repelente por baixo da roupa (pijama, lençol) deve ser evitado. Não é uma questão de risco de intoxicação, mas porque a roupa impede a formação da nuvem necessária para evitar o contato da pele com os mosquitos.

Você sabia que 40% das picadas de mosquitos ocorrem por cima da roupa?

Portanto, além de utilizarmos o repelente de forma correta, não devemos negligenciar outras medidas que impedem ou inibem a picada do mosquito, como o uso de mosquiteiros, telas, ar-condicionado, ventilador e repelentes elétricos.

Por fim, os repelentes quando aplicados sobre a roupa, mosquiteiros ou telas, asseguramos a formação da “nuvem protetora” e garantimos a eficácia desses produtos.

com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados