Queimaduras em crianças exigem cuidados imediatos. Saiba como agir em caso de acidente
30/04/2013

Dois acontecimentos recentes chamaram atenção para o risco de sofrer queimaduras ao qual toda criança está exposta. Rafael, o filho caçula da cantora Claudia Leitte, queimou a mão em um prato quente de sopa durante uma brincadeira com o irmão mais velho, Davi. O outro acidente, com consequências mais graves, aconteceu em um supermercado de São Paulo, onde duas meninas, de seis e sete anos, levaram um choque elétrico ao encostarem em uma gôndola. Uma delas teve parada respiratória e só se salvou porque uma cliente do estabelecimento sabia fazer massagem cardíaca. E você, saberia agir em caso de emergência? De acordo com a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ), o contato com água fervente é a principal causa de queimaduras em crianças de até seis anos. Mas é importante saber: “cada idade é mais propensa a sofrer um tipo específico de queimadura. As mais comuns são causadas por água quente e choques”, afirma Alessandra Françoia, coordenadora nacional da ONG Criança Segura.

A primeira medida a ser tomada no caso de um acidente doméstico que provoque queimaduras é lavar o local. Se a lesão for grave, é preciso ir ao hospital. “Se a criança se queimar, lave bem o local com água corrente e aplique vaselina”, afirma Selma Maria Helene, dermatologista e coordenadora do Departamento de Dermatologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Dermatologia. É o grau da queimadura que determina se será necessário buscar ajuda médica. “Existem queimaduras de primeiro (provoca vermelhidão na pele), segundo (causa bolhas) e terceiro (atinge músculos e nervos) graus. Se a queimadura é de segundo grau, a criança precisa ser encaminhada ao pronto-socorro”, afirma Selma. “Se a pele só está vermelha, mas a queimadura é grande e a criança está com dor ou se sentindo mal, procure um médico”, continua.

É importante ter cuidado ao prestar os primeiros-socorros. “Se caiu água quente sobre a roupa, por exemplo, ninguém pode retirar a peça porque a pele pode sair junto. É necessário ir ao hospital imediatamente”, avalia Alessandra Françoia. “Para aliviar o calor, é possível colocar um pano molhado sobre a queimadura”, diz. E esqueça qualquer tipo de recomendação caseira. “Elas podem provocar infecção e piorar a situação”, afirma Alessandra.

Quando a lesão na pele é provocada por um choque elétrico, a visita ao médico é indispensável. Se a voltagem do choque é alta, pode provocar também parada respiratória. Nesse caso, busque ajuda médica imediatamente. Até o socorro chegar, tente reanimar o acidentado com massagem no peito. Com as mãos entrelaçadas no centro do tórax, pressione a região.

Confira dicas para prevenir acidentes que podem provocar queimaduras:

– Tenha uma porta de segurança na cozinha para evitar a entrada de crianças quando ninguém estiver supervisionando;

– Use as bocas de trás do fogão;

– Nunca pegue o bebê no colo quando estiver segurando algum líquido quente;

– Verifique a temperatura da água da banheira antes de colocar o bebê dentro. Faça o teste de temperatura usando o dorso da mão ou a parte de dentro do braço, que são quase tão sensíveis quanto a pele do bebê;

– Nunca deixe as crianças brincarem por perto quando alguém estiver passando roupas;

– Mantenha o ferro de passar, a chapinha, o aquecedor e outros eletroeletrônicos que podem causar queimaduras longe do alcance de crianças;

– Crianças não podem manusear isqueiros e fósforos;

– Não armazene álcool líquido em casa;

– Não acenda velas ou, sempre que precisar, mantenha-as longe de tecidos;

– Não deixe fios e tomadas expostos. Esconda-os atrás dos móveis e use tampas protetoras;

– Não utilize a mesma tomada para ligar mais de um aparelho.

FONTE: CARAS

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados