Temperatura oscila e cuidados com doenças precisam ser redobrados
04/05/2015

Com as temperaturas oscilando frequentemente nesta época do ano, é preciso redobrar cuidados para evitar doenças. Com as crianças, a preocupação é com a coqueluche e a catapora.

Causada por um vírus e altamente contagiosa, a catapora é caracterizada por febre alta, mal estar e dor de cabeça. A partir de 24 horas depois, surgem as manchas vermelhas na pele. O tratamento é sintomático com remédios para febre e alergia, quando a pessoa já teve a doença, ela fica imune para o resto da vida.

Em 2014 foram registrados 2500 casos de catapora em Mato Grosso do Sul. O pediatra Alberto Jorge Félix Costa explica que a doença é prevalente e pode causar sequelas.

Coqueluche

Segundo médicos, os casos de coqueluche, doença causada por bactéria, aumentaram nos últimos anos. A vacinação garante ao paciente imunidade de 10 anos. Depois desse período muitas pessoas não procuram pela segunda dose e ficam desprotegidas.

Os sintomas da coqueluche são: tosse prolongada, febre e dificuldade para respirar. Quando diagnosticada, o tratamento é feito com antibiótico. As complicações acontecem principalmente com crianças e idosos.

Para bebês as complicações podem ser mais graves como falta de oxigênio, hemorragia intracraniana, aumento da pressão, problemas pulmonares e rupturas de membranas.

Conforme pediatras, forma mais eficiente de prevenir continua sendo a vacinação. As primeiras doses contra coqueluche são aplicadas aos dois, quatro e seis meses de vida. O primeiro reforço deve ser feito aos 15 meses e o segundo entre quatro e seis anos de idade e só depois de 10 anos é preciso fazer a revacinação.

Quando portadora da coqueluche a criança só fica totalmente segura quando fecha o ciclo na última vacina. Já contra a catapora, a primeira vacina é feita entre os 12 e 15 meses e o reforço um ano depois. Quando as crianças tomam as doses corretas, o risco de contrair a doença é de quase zero.

Em todos os casos, quando uma criança é diagnostica, profissionais da saúde orientam que a isole. Em 2014, duas pessoas morreram com coqueluche e 191 casos foram confirmados da doença em todo o estado. Só em Campo Grande foram 86 casos.

Fonte: idest.com.br

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados