Será o fim do Herpes Zoster?
13/07/2015

Finalmente uma grande novidade na prevenção do Herpes Zoster, também conhecido como “cobreiro”. Quem já teve, não esquece. A doença pode deixar a pessoa com dor para o resto da vida (nevralgia pós-herpética). Mas recentemente recebemos uma boa notícia: há uma vacina atualmente no mercado, que deve ser usada em pacientes entre os 55 e os 70 anos de idade, para prevenir o Zoster. Esta vacina, no entanto, tem algumas restrições: não pode ser usada em pacientes com baixa de imunidade ou grávidas, por exemplo. Também deve ser evitada em quem tem alergia a ovo. Isto acontece porque a vacina usa o vírus vivo da catapora, mas numa forma bem atenuada. É um grande avanço, mas ainda tem muitas restrições.

Herpes zoster, popularmente conhecido como cobreiro

Mas não para por aí… um estudo inovador foi publicado no final de abril, no New England Journal of Medicine, uma das revistas médicas de maior prestígio no mundo. Foi testada uma nova vacina para se prevenir do Zoster que não usa o vírus vivo, mas sim pequenas partes dele. Estes pedaços do vírus já são suficientes para produzir uma boa imunidade e não colocam a pessoa em risco. A vacina foi testada em mais de 15 mil pessoas, em 18 países, e alcançou uma eficácia enorme, sendo segura e até indicada em quem tem baixa de imunidade. O interessante é que, diferente de outras vacinas, se torna mais eficaz conforme a pessoa envelhece.

Procure seu médico para obter informações mais detalhadas sobre esta nova vacina e leia o livro “Doutor, eu Tenho Zoster”, do IPP, para aprender mais sobre o assunto de uma maneira bem leve e instrutiva!

Omar Lupi
Diretor Científico do IPP

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados