Psoríase: você pode conviver com ela
13/12/2011

Por Claudia Maia

As doenças de pele frequentemente provocam sentimentos como inferioridade, depressão e falta de aceitação pessoal. Uma das que mais afeta o estado emocional é a psoríase, pois o aspecto da pele pode ser confundido com “micoses” e “falta de cuidado” , prejudicando a interação interpessoal nos momentos de trabalho e lazer. O preconceito em relação ao paciente é justamente devido ao desconhecimento sobre a natureza da doença.

É importante saber que a psoríase não é contagiosa, ou seja, ninguém ‘pega’ psoríase pelo ar, piscina, contato interpessoal e relações sexuais. É uma doença genética e inflamatória que não tem cura, mas pode ser controlada. Os sintomas são manchas avermelhadas que descamam, principalmente nos joelhos, cotovelos e couro cabeludo. Fatores como estresse, o uso de álcool, cigarro e alguns medicamentos podem desencadear ou agravar a doença. A psoríase tem fases de melhora e outras de piora. Os tratamentos podem diminuir as lesões, ou até acabar com elas por longos períodos. Tem-se então a impressão de cura, apesar de a psoríase ser uma doença crônica.

Psoríase: você pode conviver com ela.

Não é difícil deparar-nos com tratamentos alternativos para a psoríase. Muitos deles têm efeitos psicológicos, produzindo alívio temporário. Porém, muitos não são comprovados cientificamente. Tratamentos adequados podem ser feitos pelo uso de pomadas, cremes, e shampoos, medicações orais, fototerapia (cabine de ultravioleta), até mesmo medicações injetáveis. A escolha adequada vai se basear na forma da doença, local das lesões, extensão do quadro, estilo de vida, outras doenças associadas e uso de outras medicações. Os hidratantes são importantíssimos  no tratamento – eles melhoram a descamação e evitam as rachaduras.

Quem sofre da doença pode ter o sol como um aliado. A exposição solar moderada ajuda no controle das lesões – portanto, vale a pena frequentar praias, piscinas, ou outros locais que permitam exposição solar. Mas é importante se expor de forma correta – as queimaduras solares podem piorar a doença!

A Sociedade Brasileira de Dermatologia realiza, anualmente, uma campanha de conscientização da psoríase.

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados