Estrias vermelhas: 8 tratamentos para tratá-las
30/10/2017

Veja como reduzir essas marcas e a diferença entre elas e as estrias brancas

Existem dois tipos de estrias quando pensamos na abordagem terapêutica: a vermelha e a branca. A branca é a estria antiga que na maioria das vezes passou pela fase de vermelhidão das estrias novas.

Como as estrias vermelhas ainda apresentam sinais de inflamação, algumas intervenções terapêuticas podem ajudar a encurtar o processo, diminuir ou afinar s estrias mesmo que sem poder prometer a sua cura.

Ambos os tipos de estrias possuem indicações de tratamento e melhora, mas como as vermelhas podem responder melhor, os médicos investem mais para o seu cuidado.

Veja os principais:

1. Cremes de tratamento

Normalmente eles são de uso de diário, e utilizam-se ácidos como o retinóico e glicólico mais frequentemente e sempre associado a hidratantes.

2. Peelings

Ainda como tratamento tópico contamos com os peelings que também podem ser à base de ácido retinóico, glicólico e outros menos comuns. A concentração dos químicos deverá variar muito entre um tipo de estrias, o objetivo do médico ou a programação de tratamentos associados.

3. Transição

Dentre os tratamentos mais clássicos, a transição é o tratamento com o uso de agulhas específicas para ?soltar? a parte interna da estria em relação à pele e estimular a formação de colágeno juntamente com o sangramento causado pelo procedimento.

4. Luz pulsada ou laser

Aparelhos de luz intensa pulsada e diversos tipos de lasers, atuam nos planos superficiais e médios da pele, os princípios físicos são muito diferentes entre si, dependerão demais do tipo de paciente e os planos dos médicos.

5. Outros tratamentos

Além disso, existem tratamentos que podem ser aliados aos métodos acima, como:

  • Injeção de hidroxiapatita de cálcio
  • Radiofrequência comum ou microfocada
  • Microagulhamento

Hoje sabemos que os melhores resultados se obtêm da associação de técnicas e a adequação do planejamento ao tipo de paciente, o tipo de pele, largura das estrias e empenho tanto do médico, como do portador de tais afecções.

Como escolher o melhor tratamento para estrias vermelhas?

A escolha do método de tratamento, mesmo que com estrias vermelhas, vai depender do tipo de pele do paciente, da espessura e quantidade de estrias, peso corporal e hábitos de vida, que incluem desde praticar esportes até o uso de anabolizantes ou similares. A experiência do médico que tratará o problema também é um fator importante.

Em relação ao tipo de pele, os pacientes com a pele claríssima (tipo 1 que não bronzeia nunca) apresenta menor índice de complicações como excesso de pigmentação da pele pelo processo inflamatório decorrente do tratamento, mas não fica isento da possibilidade de formação de quelóides.

As de pele tipo morena, amarela, escura e negra tem maior propensão a apresentar distúrbios de coloração da pele após a inflamação que pode variar de um tom marrom claro ao escuro e ainda pior, despigmentação da pele tornando-a branca. Estes últimos também têm maior propensão a formação de queloides dependendo do tipo de procedimento realizado.

Fonte: Minha Vida.

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados