Aprenda a controlar os sintomas da psoríase durante as crises
30/09/2017

Em momentos de crise mais severa em pacientes com psoríase, o médico pode recomendar o uso de anti-inflamatórios e corticoides, que atuam para diminuir a inflamação, e, por consequência, os sintomas mais agudos, como a coceira e a descamação, que podem se tornar insuportáveis. Mas cada caso deve ser avaliado individualmente pelo dermatologista, sem jamais recorrer à automedicação.

 

Atenção: psoríase não é transmissível

A psoríase é uma doença crônica que não tem cura conhecida. A doença funciona em ciclos. As crises podem piorar e melhorar, dependendo de um conjunto de fatores que envolvem desde a imunidade do paciente até o nível de estresse a que está submetido.

Quando as crises surgem, a Sociedade Brasileira de Dermatologia recomenda algumas ações para mitigar seus efeitos:

Hidratação constante

Quem tem psoríase deve ter cuidado redobrado com a hidratação. É preciso aplicar hidratantes corporais uma ou duas vezes ao dia. Os mais indicados são os sem perfume, pois diminuem os riscos de alergias.

Exposição ao sol

O sol ajuda a combater as inflamações e, por isso, é benéfico aos portadores de psoríase. Bastam dez minutos ao  dia, nos horários apropriados, ou seja, quando os raios ultravioleta estão mais fracos, antes das 10h ou depois das 16h. Neste caso, deixe para passar protetor depois do banho de sol para obter melhor resultado. Mas não se esqueça dele no restante do dia.

Banhos

Eles devem ser rápidos e com água morna. Não use buchas nem esfoliantes, pois podem ferir a pele que já está sensível. Dê preferência a sabonetes neutros, sem muito perfume e colorante. Use toalhas macias para secar as áreas afetadas, para não ferir a pele.

Depilação

As mulheres devem tomar cuidado com a depilação. Devem optar por métodos que não agridam a pele, especialmente durante os períodos de crise, em que a pele está descamada e muito sensível.

Cosméticos

Pedem cuidados extras entre as mulheres que desenvolvem a doença. O melhor é evitá-los completamente quando as crises se instalam e usar com moderação fora delas. Evite usar produtos que agridam a pele nas áreas afetadas.

Com que roupa?

Ao escolher roupas, o algodão é a melhor opção por ser um tecido feito com fibras naturais. Evite materiais que impedem a transpiração, como a lycra e o poliéster, por exemplo. Eles favorecem a proliferação de fungos. Roupas justas também se mostram desconfortáveis para os pacientes, porque atritam mais facilmente com a pele, podendo desencadear mais descamações e crises de coceira.

No inverno, lembre-se de colocar uma peça de algodão sob os casacos de couro e de lã para evitar o contato direto da pele com materiais que podem ser alergênicos.

Nunca é demais repetir que: a psoríase não é contagiosa.

Fonte: Sociedade Brasileira de Dermatologia

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados