Agora suas perguntas não ficarão sem resposta [2]
01/02/2013

Você já teve a experiência de ir ao médico e não sair totalmente satisfeito? Doutor, por que será que eu tenho espinhas mesmo já tendo 35 anos? Esta pergunta ficou ali, presa na garganta, mas o médico não te deu abertura para tirar a dúvida. Talvez ele estivesse cansado – afinal ele também é humano – e não tenha explicado tudo aquilo que você queria saber sobre o seu problema.

Pode ser também que você não tenha se sentido totalmente à vontade para perguntar se é possível pegar herpes tomando água num copo ou micose na cadeira do clube. Você até se animou de perguntar por que seu amigo surfista teve apenas um herpes labial na vida e você, que quase não toma sol, já teve duas crises só neste mês, mas na “hora H” a secretária lhe interrompeu para informar ao doutor que já eram sete da noite e ainda havia 10 pacientes esperando por atendimento. Sua resposta ficou, com bastante sorte, para a próxima vez! No retorno você teve tempo de sobra, o doutor estava animado e te explicou tudo, mas você simplesmente achou que a explicação era em outra língua… Por que será que os médicos sempre falam tão dicil?

Essas são situações hipotéticas, mas nada distantes da realidade dos consultórios. Foi pensando nisso que criamos a série de livros Doutor, eu tenho... Suas perguntas agora não ficarão sem respostas. E serão respostas claras, objetivas, divertidas e superatualizadas. Escritas por grandes especialistas brasileiros na dermatologia e ilustradas de modo a reforçar as explicações de uma forma moderna e criativa. Todos os livros são feitos com muito carinho e baseados em anos de contato diário com pacientes, ouvindo suas dúvidas e dividindo seus anseios. A série Doutor, eu tenho…. nasceu da alegria de curar e da necessidade de confortar, o combustível que tem que mover um médico.

Dr. Omar Lupi
Diretor Científico do IPP

Compartilhe este post!

Post by admin

Posts Relacionados